Autorresponsabilidade - o que é, qual a importância e como desenvolver

Você sabia que a autorresponsabilidade pode te ajudar a lidar melhor com as frustrações da sua vida?

A autorresponsabilidade é uma habilidade extremamente importante. E o melhor ela pode ser aprendida!

Se você é uma pessoa observadora, já deve ter percebido a tendência que as pessoas tem de transferir a culpa.

Essa é uma ação tão comum em nossa sociedade, que a maioria de nós faz isso sem perceber. A verdade é que é muito difícil assumir a responsabilidade por tudo aquilo que acontece conosco, sejam esses acontecimentos positivos ou negativos.

Culpar eventos que não estão sob o seu controle ou outras pessoas, no entanto, não ajuda. Na maioria das vezes, esse ato não ajuda a amenizar a frustração com o fracasso, nem a melhorar a situação.

  • “Eu não teria esquecido sobre esse compromisso se as pessoas não me sobrecarregassem tanto com tarefas.”

  • “Eu chego atrasado com frequência por que eu moro muito longe e pego muito trânsito até aqui.”

  • “Mas se você tivesse enviado uma mensagem me lembrando, eu teria trazido o material.”

  • “Eu não sou explosivo demais, as outras pessoas me provocam!”

  • “Eu teria feito o relatório, mas ninguém me enviou o modelo e instruções.”

Note que, em nenhuma das situações, transferir a culpa solucionou o problema. Enquanto isso, assumir a responsabilidade pelos aspectos da sua vida talvez pudesse surtir um efeito melhor.

A seguir, você encontra tudo o que precisa saber sobre a autorresponsabilidade.

Começaremos explicando do que se trata esse conceito, e então falaremos sobre como você pode aplicá-lo para avançar na carreira e se desenvolver melhor também nos outros setores da vida!

Continue lendo e confira.

O que é autorresponsabilidade?

Autorresponsabilidade é a capacidade de atribuir unicamente para si a responsabilidade sobre aquilo que acontece em sua vida, seja positivo ou negativo.

Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida, mas que exige treino e dedicação. Estamos acostumados a transferir

a culpa, em especial quando falhamos de alguma maneira. A verdade é que essa é uma posição cômoda, fácil de ser mantida.

Como tudo que é confortável, no entanto, essa não é uma postura construtiva. Ao transferir a culpa, você sempre estará abrindo mão de algo a mais: de controle.

Quando você pratica a autorresponsabilidade, traz para si o controle sobre os eventos da sua vida. Afinal, se você e o responsável pelas situações, você pode mudar os resultados que esta conseguindo através das suas ações.

Sem autorresponsabilidade, será impossível mudar sua vida.

Afinal, como você pode alterar uma característica se a atribui frequentemente a agentes externos? O primeiro passo para mudar, é entender que as suas ações definem o que acontece na sua vida. Esse controle pertence a você. E isso traz consigo responsabilidades.

Vejas as frases do tópico anterior, repensadas:

  • “Eu não teria esquecido sobre esse compromisso se Eu organizasse melhor a distribuição do meu tempo.’”

  • “Eu chego atrasado com frequência por que Eu não tenho levado em consideração o tempo que passarei no trânsito.”

  • “Eu teria trazido o material que foi requisitado se Eu me organizasse para isso ou fizesse uma anotação para eu não esquecer.”

  • “Eu não seria explosivo demais se Eu aprendesse como modular minhas emoções e reações às frustrações do dia a dia.”

  • “Eu teria feito o relatório se Eu insistisse para que me enviassem os materiais necessários.”

Se a responsabilidade é sua, o controle é seu

O primeiro passo para desenvolver a autorresponsabilidade é perceber que, embora você não possa controlar as outras pessoas e nem o seu ambiente, você pode controlar suas ações.

Da mesma forma, você pode não conseguir controlar sentimentos e emoções negativos, como raiva, frustração e desânimo. Mas você pode controlar como reage a eles.

Entender essa possibilidade de controle vai abrir os seus olhos para uma nova perspectiva: Agindo de maneira assertiva, positiva e responsável, você poderá ir muito mais longe.

Isso não é dizer que todos os fatores externos devem ser ignorados. Eles influenciam muito na formação da sua personalidade. No entanto, condições ambientais e as ações de outras pessoas não devem te definir de maneira absoluta: fazer isso cabe apenas a você.

Crédito Sociedade Brasileira de Coaching

Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon