Como lidar com a ansiedade

August 19, 2020

Segundo pesquisas da OMS, cerca de 23,9% pessoas sofrem com algum tipo de transtorno de ansiedade no Brasil – o país tem a maior taxa de pessoas com ansiedade, além de ter o quinto lugar no ranking de países com pessoas com depressão.

 

Mas afinal, você sabe exatamente o que significa a ansiedade?

                     

Ansiedade é aquilo que todos os seres humanos têm, seja em situações de risco ou simplesmente em nenhuma situação aparente. Ela pode ser considerada um alerta que nosso corpo nos dá quando enfrentamos novos desafios – Mas, acaba se tornando um problema quando começa a atrapalhar nossa rotina.

 

Os distúrbios de ansiedade são desordem do sistema nervoso simpático, que liberam na circulação, grandes quantidades inadequadas e altas de hormônios envolvidos na relação do estresse. Em outra língua, essas alterações em nosso bem-estar emocional podem se tornar algo maior e é nesse momento que precisamos procurar ajuda de especialistas para encontrar novas formas de tratar e curar esses distúrbios.

 

São vários os fatores que trazem a ansiedade à tona, fazendo até com que alguma das vezes ela seja patológica – ou não – afinal, existem diversos tipos de ansiedade.


Tipos mais comuns de ansiedade e seus sintomas

 

Transtorno de ansiedade generalizado


Esse transtorno é ligado com a combinação de uma preocupação excessiva com estresse reconecte que passam a interferir na rotina. 

 

Transtorno de Pânico
É um transtorno em que a pessoa sente fortes dores no peito, sentindo que está morrendo ou perdendo o controle de si mesmo - como se estivesse tendo um ataque do coração, mesmo que não haja um verdadeiro sinal de perigo.

 

Fobia Social

A fobia social (chamada também de ansiedade social), é um dos tipos de ansiedade mais comuns, e acontecem sempre em situações públicas. Há também outros tipos de fobia, como a claustrofobia, medo de locais fechados, agorafobia, e outros medos nesse sentindo, que também fazem parte desses transtornos da ansiedade - só que referente a objetos, situações e pessoas.

 

Transtorno obsessivo-compulsivo
Esse transtorno também conhecido como TOC é um distúrbio psiquiátrico que implica o medo de perder o controle ou ser responsável por algo ruim que acontece com si mesmo ou outras pessoas, como a culpa. Esse problema mental também é caracterizado por movimentos repetitivos e comportamentos compulsivos.

 

Transtorno de stress pós traumático
Esse transtorno é causado por um trauma, ou evento terrível que realmente aconteceu na história do indivíduo e que sempre traz confusão com o medo, fazendo-o recordar os mesmos sentimentos que teve no ocorrido. 

 

Possíveis sintomas ao ter uma crise de ansiedade

 

Os sintomas variam de pessoa para pessoa – além de diferenciar qual transtorno ela está no momento, podendo ser tanto físico, quanto psicológico.

 

Dentre eles, os sintomas mais comuns físicos são:

 

  • Falas aceleradas;

  • Palpitações e dores no peito;

  • Agitação de braços e pernas;

  • Sensação de tremor e vontade de roer as unhas;

  • Boca seca e hipersensibilidade de paladar;

  • Insônia;

 

Em sintomas psicológicos podemos citar:

 

  • Preocupação excessiva;

  • Dificuldade de concentração;

  • Nervosismo;

  • Medo constante e sensação de que se pode perder o controle ou que algo ruim vai acontecer;

  • Desequilíbrio dos pensamentos;

 

Se você se identificou com alguns desses sintomas citados acima, é necessário que procure uma ajuda médica – talvez não seja tão forte quanto citamos, mas é importante estar em alerta, uma vez que esses sintomas podem piorar com o tempo.

 

Uma pessoa com TDAH pode ter crises de ansiedade?

 

A resposta é SIM!

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico de causas genéticas, que aparecem na infância e frequentemente acompanham o indivíduo. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade.


É comum pessoas que sofrem com o TDAH também sofram com os sintomas de ansiedade e com o passar do tempo essas doenças se desenvolvem - os resultados disso podem se tornar:

 

  • Dificuldade para organizar a vida diária;

  • Distrações nas conversas;

  • Dificuldade para iniciar ou finalizar projetos;

  • Age de forma impulsiva na fala e no seu comportamento;

  • Isso pode fazer com que atrapalhe o cotidiano da vida de uma pessoa que tem TDAH. O indicado é observar as atitudes e levar essas informações até um especialista da área. Lembre-se: esse problema pode se tornar mais sério conforme o tempo – quanto antes trata-lo, melhor será!

 

 

O que fazer durante uma crise de ansiedade?

 

Durante a crise de ansiedade por mais que pareça difícil é importante manter a calma, e aqui vai algumas dicas para você controlar ou ao menos tentar estilizar ela durante a crise.

 

Talvez você não tenha noção de como lidar um simplesmente sair de uma crise de ansiedade, e nesses momentos é normal não conseguir pensar em nada além daquilo que está acontecendo em sua volta e dentro da sua cabeça – Mas é necessário lembrar que apesar de tudo está tudo bem! Te darei algumas breves dicas – anote em um lugar de fácil acesso, caso precise um dia.
 

Tire o foco do problema

 

Um dos principais problemas de quem está no começo de uma crise de ansiedade é ficar pensando nas causas e sintomas que estão aparecendo, assim tornando-a mais intensa. Mas é necessário lembrar que, ali não é uma boa hora para se resolver o problema.

 

É fundamental desviar a atenção e focar em outras coisas, como a sua respiração, por exemplo.

 

 

Respire e controle sua respiração

 

Durante as crises, é normal ficarmos mais agitados e respirar ofegantemente, sendo possível até causar uma hiperventilação. Neste caso, o ideal é tentar se acalmar para diminuir o ritmo da sua respiração.

 

Uma dica legal é segurar a respiração, colocar uma mão sobre sua barriga e a outra sobre seu peito – respire devagar, e utilize o diafragma para sentir sua respiração. Inspire pelo nariz, segure a respiração de 3 a 4 segundos e expire pela boca lentamente. Você deve sentir o abdômen subindo e descendo. Mantenha esse ritmo de respiração até sentir relaxamento muscular e voltar a clareza de pensamento.

 

 

Se distraia 

 

Quando estamos tendo uma crise, nossa cabeça acaba se enchendo de pensamentos ruins e isso nos causa uma sobrecarga emocional.

 

O importante é tentar tirar o foco disso e concentrar-se em apenas uma coisa. Se tiver com alguém, puxe uma conversa e preste atenção somente nessa pessoa. Caso esteja sozinho cante uma música, ou escreva algo – o importante aqui é fazer algo que utilize nossa mente e acaba nos distraindo.

 

Use a imaginação  

 

A sua imaginação pode te ajudar, e muito, durante um ataque.

Pense em um lugar relaxante que você gosta de estar e onde se sinta bem. Leve sua mente para lá, acrescentando coisas e objetos que te ajudam a se tranquilizar - trabalhar essa técnica junto com o controle de respiração, ajudará você a se acalmar.

 

O importante é sempre tentar manter a calma, procurar a causa inicial da sua ansiedade e controlá-la. Não tenha medo ou vergonha de pedir ajuda a um psicólogo para ajudar da melhor forma a conseguir controlar suas crises da maneira correta.

 

Pode parecer que não, mas a ansiedade é um sentimento normal do ser humano e ela estará sempre presente em nossa vida – ela é o medo do desconhecido – mas, mesmo sabendo disso, não pode deixar isso tornar-se algo fora de controle e atrapalhar o seu dia a dia.

 

Não sofro com ansiedade – mas convivo com uma pessoa ansiosa

 

Se você se interessou por esse texto, não por sofrer com algum desses sintomas, mas sim por conviver com alguém do seu ciclo que seja ansioso, aqui vai algumas dicas para ajudar a conter algumas crises que possam vir!

 

O primeiro passo é entender que, essa pessoa vive uma luta constante com seus medos e inseguranças dentro de si mesma – mostre-se prestativa a esses acontecimentos, seja por palavra ou até atitudes. Um abraço é sempre bem-vindo!

 

Outras formas de ajudar é acolhendo a pessoa com empatia pois realmente em uma crise de ansiedade o sofrimento com os sintomas fisiológicos é muito grande - Evite frases como ‘’isso é frescura’’ ‘’você está fazendo isso para chamar atenção’’ ‘’Você está exagerando’’ e troque por ‘’Estou aqui com você’’ ‘’Você consegue superar essa crise’’ ‘’Pode contar comigo’’

 

Como a ideia é tranquilizar quem está tendo a crise, tente levar ela para um local tranquilo e arejado – Você pode levar ela para um local com natureza, caso não seja possível, ajude ela imaginar um local fazendo o exercício que já citamos aqui.  

 

Você também pode trabalhar os exercícios respiratórios que já falamos nesse artigo também – Lembre de tentar controlar a respiração junto dela para acalmar e tranquilizar. Outra forma de ajudar é usando a técnica de tirar o foco do problema.

Comece uma conversa sobre algo, ou até mesmo peça para ele observar objetos próximos. O intuito é tirar totalmente a atenção e foco do problema.

 

É importante deixar claro para quem está tendo a crise, que você está com ela e está ali para ajudar, e não criticar.

 

Às vezes é difícil para quem sofre desse problema pedir ajuda, as vezes por insegurança, medo ou até mesmo vergonha. Para você que convive com essa pessoa, dente deixar claro para ela que isso não é motivo de vergonha ou algo do tipo – Ajuda sempre é bem-vindo.

 

Estamos passando por uma fase difícil nas nossas vidas, e o isolamento social junto a pandemia está afetando diretamente as pessoas e aumentando o índice de depressão e transtornos de ansiedade. Segundo a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) os casos de depressão dobraram e os casos de ansiedade e estresse aumentaram em 80%. Por isso é necessário tomar alguns cuidados nessa quarentena como:

 

- Tentar seguir uma rotina normal (se possível)

- Limitar o tempo gasto com notícias e redes sociais

- Fazer exercícios

- Ter uma dieta balanceada

- Sono regular

- Evitar o abuso de álcool

- Concentrar no que você pode controlar

- Manter relações sociais

 

Essas são algumas medidas a serem tomadas para evitar ataques de ansiedade e até mesmo um início de depressão, os psicólogos também são uma solução, os profissionais estão se reinventando para conseguir atender seus pacientes e estar presente nesse difícil período.

 

E lembre-se a ansiedade é uma doença e precisa ser tratada como tal, não é nenhum tipo de graça ou algo do tipo. Se você sofre com esse distúrbio não deixe de procurar ajuda, a sua saúde mental é muito importante!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

TDAH - 32 Sintomas de TDAH Adulto

May 16, 2018

1/3
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Social Icon

© 2018 by Interstatus

Logo IS.png